Coroa de Frutos Secos
























Tenho andado um pouco ausente... novos desafios culinários não me têm deixado o tempo que queria ter para o blogue. Mas não está esquecido, bem pelo contrário, está sempre presente. Vou continuar a trabalhar para ele e publicar as minhas receitas e aventuras.Quanto a isso não há dúvidas. Neste fim de ano, e em jeito de balanço, só posso sentir-me grata. Grata e orgulhosa pelo percurso "fora da minha cozinha", às vezes inesperado, mas que me trouxe novas experiências que me têm feito crescer tanto, e a certeza de que o caminho se faz passo a passo e que, quando trabalhamos com amor e muita dedicação os resultados aparecem. Obrigada!!!!
Este ano, tinha pensado criar uma ementa para esta época festiva, que para mim só tem sentido se a vivermos em reunião, em família, em torno de uma mesa recheada de comida boa, mas também de afetos, risadas e paz de espírito. Não consegui criar a tal ementa, pois o tempo para cozinhar foi no ultimo mês, apenas e só o necessário para garantir refeições. Mas para compensar, tive um dos melhores natais de sempre, em pleno, mesmo como gosto, com balburdia, muita gente, família que não via há tempo, com tanta felicidade e brilhozinho nos olhos, que só mesmo quem vive isto consegue dar valor. As prendas, essas também houveram, mas muito sinceramente, pouco ou nada importaram. Foi revitalizante. Tão bom.
Por tudo isto, nada melhor do que uma iguaria daquelas que compõe e brilha em qualquer mesa. Não mais que um bolo rei ou rainha, mas enrolado de forma diferente, o que lhe dá um ar especial, tal como esta época pede.
Às portas do novo ano, esta receita não pode faltar na noite de passagem de ano, assim como no dia de reis, em que (finalmente) encerraremos esta época de comida e mais comida!!!
Venha de lá Janeiro, carregado de alface, sopa e água... 
Um óptimo 2017 para todos nós. 

| Coroa de Frutos Secos |
 Ingredientes
Massa
| 400 g farinha tipo 65
| 3 gemas
| 100 g açúcar 
| casca de meia laranja
| 50 g manteiga
| 150 ml leite 
| 1 cálice vinho do porto
| 1 c.café de sal fino
| 20 g fermento padeiro fresco ou 1 saqueta do seco
Recheio
| 1 chávena grande de mistura frutos secos e/ou frutas cristalizadas 
| 1/2 frasco doce gila (ou abóbora)
| 1/2 chávena de açúcar amarelo
| 100 g manteiga 
| canela em pó, q.b.

| gema de ovo para pincelar
| pedras de gelo, qb.
| açúcar em pó para polvilhar

Método (com Bimby)
1. Picar os frutos a gosto, e coloque a marinar com um pouco de vinho do porto. Reserve.
2. Colocar no copo, o açucar e a casca de laranja e puverizar. 15 seg / vel 10
3. Juntar o leite, o fermento e a manteiga e aquecer. 2 min / 37º / vel 2
4. Juntar as gemas e 2 colheres de sopa do vinho do portoque está a marinar os frutos, e misturar  5 seg / vel 5
5. Deitar a farinha e o sal e amassar. 3 min / Vel. Espiga
A massa deve ficar numa bola, sem estar agarrada ao copo. Se estiver, junta-se mais um pouco de farinha e volta-se a amassar uns segundos na mesma velocidade.
6. Returar para uma taça polvilhada e deixar levedar até dobrar de volume (1 a 2h)

Pré-aquecer o forno a 180 ºC.

7. Na Pedra da cozinha,ou superfície lisa, polvilhar com farinha e esticar a massa com um rolo, até ficar um rectangulo fininho, com mais ou menos meio centímetro de espessura.
8. Derreter a manteiga e pincelar toda a massa.
9. Polvilhar com o açúcar e canela em pó, distribuir os frutos secos e a gila. 
10. Enrolar no sentido da largura, ficando um rolo comprido. 
11. Fazer um corte ao longo do rolo, deixando as duas partes presas pela ponta, e com cuidado entrançar. Unir as bordas, dando a forma de coroa.
12. Pincelar com gema de ovo, e colocar no tabuleiro do forno, forrado com papel vegetal.
13. Colocar o tabuleiro no forno, e deitar no fundo do forno 3 ou 4 pedras de gelo ou colocar uma tacinha com água morna.
14. Deixar cozer, cerca de 30 min.  até verificar que a massa está cozida. Se necessário a meio, cobrir com papel alumínio, para não queimar 

Tirar do forno, deixar arrefecer e polvilhar com açucar em pó.

Servir, e deliciar!

Nota: O gelo ou a água pretendem criar humidade no interior do forno, para que o bolo não fique seco.
Esta técnica também se aplica ao pão.

Bom apetite e bons "Postiscos"!
Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.
Obrigada!