Coroa de Frutos Secos
























Tenho andado um pouco ausente... novos desafios culinários não me têm deixado o tempo que queria ter para o blogue. Mas não está esquecido, bem pelo contrário, está sempre presente. Vou continuar a trabalhar para ele e publicar as minhas receitas e aventuras.Quanto a isso não há dúvidas. Neste fim de ano, e em jeito de balanço, só posso sentir-me grata. Grata e orgulhosa pelo percurso "fora da minha cozinha", às vezes inesperado, mas que me trouxe novas experiências que me têm feito crescer tanto, e a certeza de que o caminho se faz passo a passo e que, quando trabalhamos com amor e muita dedicação os resultados aparecem. Obrigada!!!!
Este ano, tinha pensado criar uma ementa para esta época festiva, que para mim só tem sentido se a vivermos em reunião, em família, em torno de uma mesa recheada de comida boa, mas também de afetos, risadas e paz de espírito. Não consegui criar a tal ementa, pois o tempo para cozinhar foi no ultimo mês, apenas e só o necessário para garantir refeições. Mas para compensar, tive um dos melhores natais de sempre, em pleno, mesmo como gosto, com balburdia, muita gente, família que não via há tempo, com tanta felicidade e brilhozinho nos olhos, que só mesmo quem vive isto consegue dar valor. As prendas, essas também houveram, mas muito sinceramente, pouco ou nada importaram. Foi revitalizante. Tão bom.
Por tudo isto, nada melhor do que uma iguaria daquelas que compõe e brilha em qualquer mesa. Não mais que um bolo rei ou rainha, mas enrolado de forma diferente, o que lhe dá um ar especial, tal como esta época pede.
Às portas do novo ano, esta receita não pode faltar na noite de passagem de ano, assim como no dia de reis, em que (finalmente) encerraremos esta época de comida e mais comida!!!
Venha de lá Janeiro, carregado de alface, sopa e água... 
Um óptimo 2017 para todos nós. 

| Coroa de Frutos Secos |
 Ingredientes
Massa
| 400 g farinha tipo 65
| 3 gemas
| 100 g açúcar 
| casca de meia laranja
| 50 g manteiga
| 150 ml leite 
| 1 cálice vinho do porto
| 1 c.café de sal fino
| 20 g fermento padeiro fresco ou 1 saqueta do seco
Recheio
| 1 chávena grande de mistura frutos secos e/ou frutas cristalizadas 
| 1/2 frasco doce gila (ou abóbora)
| 1/2 chávena de açúcar amarelo
| 100 g manteiga 
| canela em pó, q.b.

| gema de ovo para pincelar
| pedras de gelo, qb.
| açúcar em pó para polvilhar

Método (com Bimby)
1. Picar os frutos a gosto, e coloque a marinar com um pouco de vinho do porto. Reserve.
2. Colocar no copo, o açucar e a casca de laranja e puverizar. 15 seg / vel 10
3. Juntar o leite, o fermento e a manteiga e aquecer. 2 min / 37º / vel 2
4. Juntar as gemas e 2 colheres de sopa do vinho do portoque está a marinar os frutos, e misturar  5 seg / vel 5
5. Deitar a farinha e o sal e amassar. 3 min / Vel. Espiga
A massa deve ficar numa bola, sem estar agarrada ao copo. Se estiver, junta-se mais um pouco de farinha e volta-se a amassar uns segundos na mesma velocidade.
6. Returar para uma taça polvilhada e deixar levedar até dobrar de volume (1 a 2h)

Pré-aquecer o forno a 180 ºC.

7. Na Pedra da cozinha,ou superfície lisa, polvilhar com farinha e esticar a massa com um rolo, até ficar um rectangulo fininho, com mais ou menos meio centímetro de espessura.
8. Derreter a manteiga e pincelar toda a massa.
9. Polvilhar com o açúcar e canela em pó, distribuir os frutos secos e a gila. 
10. Enrolar no sentido da largura, ficando um rolo comprido. 
11. Fazer um corte ao longo do rolo, deixando as duas partes presas pela ponta, e com cuidado entrançar. Unir as bordas, dando a forma de coroa.
12. Pincelar com gema de ovo, e colocar no tabuleiro do forno, forrado com papel vegetal.
13. Colocar o tabuleiro no forno, e deitar no fundo do forno 3 ou 4 pedras de gelo ou colocar uma tacinha com água morna.
14. Deixar cozer, cerca de 30 min.  até verificar que a massa está cozida. Se necessário a meio, cobrir com papel alumínio, para não queimar 

Tirar do forno, deixar arrefecer e polvilhar com açucar em pó.

Servir, e deliciar!

Nota: O gelo ou a água pretendem criar humidade no interior do forno, para que o bolo não fique seco.
Esta técnica também se aplica ao pão.

Bom apetite e bons "Postiscos"!
Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.
Obrigada!




















Creme de Peixe e Marisco











O inverno chegou mesmo. Depois de umas fortes chuvadas chegam dias frios (muito frios!!!) mas solarengos e luminosos. Adoro. São inspiradores, transmitem-me tranquilidade mas ao mesmo tempo energia. Anoitece cedo, e chegar a casa ao fim do dia, faz apetecer cozinhar comida de conforto e quentinha. Para isso, nada melhor que uma sopinha. Esta é uma versão de sopa de legumes, mas enriquecida com peixe e marisco. É maravilhosa e faz quase a refeição. 
Para a confeccionar usei o robot de cozinha (Bimby), que permite cozinhar tudo ao mesmo tempo, cozendo o peixe e os mariscos ao vapor, mas libertando os sabores para a sopa. Na receita deixo-vos também a versão tradicional, que apesar de um pouco mais trabalhosa e demorada, fica igualmente boa. 
E a partir de agora vou dar por aberta a época natalícia e começar a organizar a minha lista de receitas. Comidita da boa, e é meio caminho andado para um Natal aconchegante e feliz!

| Creme de Peixe e Marisco | 
Ingredientes (Serve 6):
| 1 posta de peixe (maruca, pescada)
| 1 embalagem Mistura de mariscos (camarão, ameijoas, mexilhão, delicias do mar)
| 6 camarões (20/30)
| 2 courgettes
| 1 chuchu
| 2 ou 3 cenouras e/ ou abóbora
| 1 cebola grande
| 1 tomate 
| 1 dente de alho
| 1 ramo de coentros
| Azeite q.b.
| Sal grosso

Método by bimby:
1. Descongele os peixes e os mariscos, coloque na varoma e tempere de sal. Reserve
2. No copo coloque os legumes arranjados e cortados em pedaços, e um raminho de coentros. Junte 600 ml de água.
3. Coloque a tampa e por cima a varoma. Programe 25 min / temp.Varoma / vel. 2
4. Terminado o tempo, retire a varoma e reserve.
5. Junte o azeite (cerca de  3 c.s.), coloque o copo-medida, e triture a sopa. 1 min vel 3-5-7 progressivamente.
6. Retifique os temperos, juntando mais um pouco de sal se for necessário (só tinha o sal que foi absorvendo do peixe) e/ou um pouco de água, para a consistência desejada.
7. Arranje o peixe em lascas (limpo de espinhas e peles), descasque o camarão e os restantes mariscos. Junte tudo à sopa, ou reserve numa taça à parte.
8. Sirva a sopa com o peixe e mariscos e polvilhada com coentros picadinhos.

Método Tradicional:
1. Descongele os peixes e os mariscos, tempere de sal, e coza numa panela com água fervente, cerca de 5 a 10 minutos.
2. Retire os peixes e mariscos. Coe a água.
2. Na mesma panela, deite os legumes arranjados e cortados em pedaços, e um raminho de coentros. 3. Junte 600 ml de água, aproveitando a água de cozedura dos peixes e mariscos. Cozinhe, cerca de 25 minutos, até que os legumes estejam cozinhados.
4. Junte o azeite (cerca de 3 c.s.), e passe a sopa com a varinha-mágica.
6. Retifique os temperos, juntando mais um pouco de sal se for necessário (só tinha o sal que foi absorvendo do peixe) e/ou um pouco de água, para a consistência desejada.
7. Arranje o peixe em lascas (limpo de espinhas e peles), descasque o camarão e os restantes mariscos. Junte tudo à sopa, ou reserve numa taça à parte.
8. Sirva a sopa com o peixe e mariscos e polvilhada com coentros picadinhos.

Bom apetite e bons "Postiscos"! 


Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.
Obrigada!





Tarte de Chocolate e Noz {com Farinha de Castanha}


Há já algumas semanas que da minha cozinha saiu esta maravilha. Do workshop do Alegro sobrou um pacote aberto de farinha de castanha. Tinha que o usar, e andava a pensar que a castanha casa bem, de certeza com chocolate. Tinha também uma placa de massa quebrada, e um almoço de amigos marcado. Era domingo. Estava tudo a conjugar-se. Tinha que ser. Nova experiência a caminho. Pesquisas daqui, pesquisas dali, encontrei uma receita de Tarte de chocolate que me pareceu muito bem, neste blogue que também sigo "Terapia na Cozinha"Depois foi só adaptar. Substituir a farinha por farinha de castanha e a massa da base por massa quebrada.
Bastaram 10 minutos de preparação, e o forno encarregou-se do resto!

Almoço servido, seguido desta delicia, acompanhada com uma bola de gelado e frutos vermelhos.

Perfeito, foi um domingo gastronomicamente perfeito, e a experiência será certamente a repetir.
Além de que é uma óptima sugestão para o S. Martinho que se aproxima. Boa?

{Receita adaptada Daqui}


Ingredientes
| 1 placa de massa quebrada de compra, ou caseira
| 5 ovos
| 1 pitada de sal
| 200 gr de açúcar amarelo
| 120 gr de manteiga sem sal
| 200 gr de chocolate negro (pelo menos 50% cacau, quanto mais cacau, mais intensa fica a tarte)
| 50 gr de farinha de castanha Amálgama”
| 50 gr de nozes picadas
| 1 c.café de café solúvel

Método

1. Forrar uma tarteira com fundo amovível, com folha papel vegetal, colocar a massa e picar com um garfo. Reservar. 
2. Pré-aquecer o forno a 180ºC.

3. Com uma batedeira, bater as claras em castelo, reservar.

4. Bater as gemas, o açúcar e a manteiga, numa taça em banho-maria. (Colocar um tacho com água ao lume a ferver. Encaixar uma taça de vidro, que não toque na água)

5. Derreter o chocolate partido aos pedaços no microondas. 
6. Tirar a taça do banho-maria, juntar o chocolate, o café e uma pitada de sal. Bater com velocidade alta, até ficar um creme uniforme.
7. Juntar a farinha de castanha. Envolver, a velocidade baixa.
8. Juntar as nozes envolver, e ir juntando as claras aos poucos, evolvendo com uma vara de arames, com muito cuidado.
9. Deitar sobre a base e levar ao forno cerca de 25 min, até a massa estar bem cozida.


Método by Bimby
1. Forrar uma tarteira com fundo amovível, com folha papel vegetal, colocar a massa e picar com um garfo. Reservar. 
2. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
3. Com uma batedeira, bater as claras em castelo, ou na bimby com o copo bem limpo, colocar a borboleta, as claras e uma pitada de sal e programar 4 min/ vel 3 1/2. Retirar para uma taça de vidro e reservar.
4. Tirar a borboleta.
5. Deitar no copo as gemas, o açúcar e a manteiga e programar 5 min/ 70º/vel 4.
6. Juntar o chocolate partido aos pedaços, o café e uma pitada de sal. Deixar amolecer e programar 20 seg/ vel 4. Fazer descer os resíduos do copo.
7. Juntar a farinha de castanha, 10 seg/ vel 3. Envolver bem com a espátula se necessário.
8. Voltar a colocar a borboleta, Juntar as nozes e 1/3 das claras batidas e programar vel. 1 ou 2, ao fim de 10 seg, pelo bucal ir juntando as claras aos poucos, até estar uma mistura uniforme e fofa.
9. Deitar sobre a base e levar ao forno cerca de 25 min, até a massa estar bem cozida.

Massa Quebrada Caseira:
- 200 g farinha
- 100 g manteiga
- 50 g água
- 1 pitada de sal
- Para versão doce, juntar 1 c.s. açucar.

Tradicional: Misturar todos os infredientes, e amassar até formar uma bola
Com bimby: Todos os ingredientes no copo, 15 seg/vel 6

Nota: 
Deve colocar-se a tarte mais junto à parte baixa do forno. Uso a 2.ª linha a contar de baixo, para que a massa coza rápido, e o recheio não muito.

 Servir morno, com uma bola de gelado e frutos vermelhos (Framboesas, Romã ou Morangos)

 Bom apetite e bons "Postiscos"!
Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post. 
Obrigada!


























Produto de parceiro, usado na receita:
Farinha de Castanha - Amálgama

Mesas Horripilantes na noite de Halloween!!!

Hoje é dia de halloween. Não é uma data que se comemore na tradição portuguesa mas a modernidade dos tempos e a globalização faz como que a tradição já não seja o que era. E como a vida já é cheia de chatices e problemas, tudo o que seja festa é sempre muito bem vinda.
Com esta temática, recebi um miminho de uma marca bem conhecida de todos os portugueses,e assumimos assim uma nova parceria. A Renova, que está cada vez mais arrojada e com produtos tão giros e diferentes. À qual tenho que agradecer desde já o miminho, e a confiança.
"Fundada em 1939, a Renova é uma marca europeia de produtos de grande consumo presente em mais de 60 países. Redefinindo os valores do papel tissue, é uma marca que acredita no valor da experiência e privilegia a relação com o consumidor. Entre outros, fabrica e comercializa gamas inovadoras de papel higiénico, guardanapos, rolos de cozinha ou lenços de papel, oferecendo à sociedade produtos e experiências que a ajude a adoptar um estilo de vida tão sustentável quanto diferenciador."
Posto isto, tinha que dar uso aos magníficos guardanapos, coloridos e com desenhos marcantes que fazem sentir vontade imediata de brincar ao "halloween".
Para a minha mesa pensei em duas receitas bem comuns, mas que com uma pequena alteração as transforma em sobremesas horripilantes... :)
A bimby foi uma grande ajudante, e enquanto"a bruxa esfregou um olho" saiu uma tarte de maçã com cara de abóbora e uma dose de biscoitos em forma de .... dedos de bruxa...
Esta noites permitam às crianças dar largas ao seu lado mais escuro, e deixem-nas brincar à doçura ou travessura, e surpreendam com estas magnificas e divertidas sobremesas.

Happy Halloween!
| Apple Pie |

Ingredientes 
- 400 g Farinha sem fermento
- 200 g Manteiga
- 1 pitada de sal
- 2 c.s. de Açúcar
- 100 ml Água
- 5 Maçãs
- açucar amarelo, q.b.
- Canela em pó, q.b.
- Açucar em pó, q.b.
- Mel, q.b.

Método (By Bimby)
1. Prepare a massa quebrada, colocando no copo a farinha, a  manteiga, o sal, o açúcar e a água. Misturar 15 seg./vel.6. 
2. Pré-aquecer o forno, a 180ºC.
3. Tirar do copo, formar uma bola, e envolver em papel aderente, e reservar no frio.
4. Descascar as maçãs. Colocar no copo (não precisa lavar o copo a seguir à massa) e picar, 5 a 10 seg, vel.3,5
5. Forrar uma forma de fundo amovível, com papel vegetal.
6. Dividir a massa em duas, esticar cada uma em circulo.
7. Com uma parte forrar a tarteira, picar o fundo com um garfo, e deitar a maçã. Polvilhar com açúcar amarelo e canela em pó. (O açúcar é a gosto, depende se gosta de mais ou menos doce, e da doçura das maçãs. mas 1 a 2 c.s. é suficiente)
8. Colocar a outra placa de massa por cima, fechar as bordas, e com uma faca, fazer o desenho pretendido.
9. Levar ao forno, até que a massa fique bem cozida.
10. Tirar do forno, e pincelar com mel diluído em água, para dar brilho, ou polvilhar com açúcar em pó e canela.

| Witch Fingers |

(Receita adaptada dos Biscoitos da Olinda - Livro ABC Bimby)

 Ingredientes 
- 250g Farinha sem fermento
- 100g Manteiga
80g Açúcar
- 1 Ovo
- Fermento químico, 1 c.chá 
- Raspa de limão, q.b.
- Canela em pó, 1 c. chá
- Compota de morango (ou outra de cor avermelhada)
- Amêndoas laminadas

Método (By Bimby)1. Pré-aquecer o forno a 180°C.
2. Colocar no copo a farinha, o açúcar, a manteiga, o ovo e o fermento, a raspa de limão e a canela. Programar 15 seg/vel 6.
3. Retirar a massa, e ir moldando rolos com a grossura de um dedo.

4. Cortar tiras, também com o comprimento de um dedo, arredondar as pontas e moldar a forma de dedo.
5. colocar uma gota de compota na ponta, e pôr uma lâmina de amêndoa, pressionando para aderir bem.
6. Forrar o tabuleiro do forno, com papel vegetal, colocar os biscoitos um pouco afastados uns dos outros, e levar ao forno, cerca de 10 minutos, até estarem cozidos.
(Atenção, que cozem muito rápido, e começam a queimar por baixo)
7. Tirar do forno e deixar arrefecer um pouco, antes de os tirar do tabuleiro, pois ao inicio estão ainda moles. 

Bom apetite e bons "Postiscos"!

Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.
Obrigada!



Crumble de Maçã com Castanha e Aveia [Sem Glúten]



Qualquer refeição que se prese, tem que terminar com uma sobremesa, certo?
Pois foi também assim que o fizemos no workshop do Alegro "Sabores de OutonoTivemos a entrada e petisco, o prato principal, e a sobremesa. Mais uma vez a castanha tinha que ser a rainha da festa e quando idealizei a receite, imaginei logo a combinação com maçã. Podia ter sido uma tarte ou até um bolo, mas não, saiu um crumble morninho com uma bola de gelado. Maravilha! Crumble é daqueles doces rápidos de fazer, em que se pode usar qualquer tipo de fruta. O ponto de partida é a massa areada e crocante que fica por cima. É assim uma espécie de tarte invertida. Esta baseou-se no crumble original, de maçã, mas com algumas alterações o que o tornou numa sobremesa diferente e sem glutén, porque usei farinha de castanha em vez da de trigo.
Ficou tão bom. E ter servido ainda morno, com uma bola de gelado, então foi a "cereja no topo do bolo" 
Para não variar, usei os produtos da Amálgama e da Sweet Castanea, que são logo meio caminho andado para o sucesso!

Espero que tenha sido uma boa introdução a este Outono, que está a chegar de mansinho, tal como se quer.
| Crumble de Maçã e Castanhas |

{Com Farinha de Castanha – Sem Glúten}
Ingredientes
| 100 g de Farinha de castanha “Amálgama”
| 100 g de Flocos de aveia integral
| 50 g de  Farinha de aveia integral
| 125g + 1 c.s. de Manteiga 
| 2 + 1 c.s. Açúcar amarelo 
| 6 Maçãs
| 1 frasco castanhas em vinho do porto “Sweet Castanea”
| ½ frasco compota de castanha e maçã bravo-esmolfe “Sweet Castanea”
| Canela em pó 
| Raspa de limão

Método tradicional:
1. Misturar as farinha com a aveia, 2 c.s. de açúcar e a raspa de limão.
2.Juntar a manteiga aos cubinhos, e misturar com as mãos até obter uma massa uniforme e areada. reservar. 
3. Descascar, descaroçar e fatiar finamente as maçãs (por exemplo com uma mandolina)
3. Num frigideira larga ou wok, saltear a maçã, com 1 c.s. de manteiga, 1 c.s. açúcar amarelo, e  canela em pó a gosto.
4. Num tabuleiro ou pirex dispor a maçã. Por cima espalhar a compota de castanha e as castanhas escorridas e picadas grosseiramente. Salpicar com a calda de vinho do porto.
5. Tapar com a massa areada, uniformememente, mas sem calcar. Polvilhar com canela, a gosto.
6. Levar ao forno, por cerca de 30 min. a 180º, até a massa estar cozida e douradinha, 

Servir morno, com uma bola de gelado de baunilha ou natas.

Com Robot de Cozinha {bimby}
1. No copo, colocar 1 casca de limão e pulverizar, vel 5-7-10 , 10 seg.
2. Juntar o açucar, e repetir vel 5-7-10, 8 seg.
3. Juntar as farinhas, a aveia, e a manteiga aos cubos. 15 seg. vel. 4,  até obter uma massa uniforme e areada. Reservar.
4. Descascar, descaroçar e fatiar finamente as maçãs (por exemplo com uma mandolina)
5. Num frigideira larga ou wok, saltear a maçã, com 1 c.s. de manteiga, 1 c.s. açúcar amarelo, e  canela em pó a gosto.
6. Untar com manteiga um tabuleiro ou um pirex, e dispor a maçã. Por cima espalhar a compota de castanha e as castanhas escorridas e picadas grosseiramente. Salpicar com a calda de vinho do porto.
7. Tapar com a massa areada, uniformememente, mas sem calcar. Polvilhar com canela, a gosto.
8. Levar ao forno, por cerca de 30 min. a 180º, até a massa estar cozida e douradinha, 

Servir morno, com uma bola de gelado de baunilha ou natas.
Bom apetite e bons "Postiscos"! 
Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post. Obrigada!



Produtos dos parceiros, gentilmente cedidos e usados na receita:

Peito de Frango Recheado com Castanhas

No seguimento dos posts anteriores, acerca do Workshop "Sabores de Outono" no Alegro de Setúbal, surge então a 2.ª receita. Tinha que pensar num prato principal, em que usasse o ingrediente "Mote", a Castanha. Desta vez a castanha natural. Fiz várias experiências, mas tinha uma certeza. Queria usar a Castanha num recheio. Tentei abóbora e batata doce recheada, que também correram muito bem, mas o peito de frango recheado superou. Baseei-me numa outra receita muito parecida que fiz no Natal "Perú de Natal" e posso vos dizer que entre as duas,"venha o Diabo e escolha" :)
Quem provou, aprovou. E o acompanhamento com as maravilhosas compotas de "Sweet Castanea" dão-lhe o toque especial, para quem gosta da combinação doce-salgado. Neste caso usei as Compotas de Castanha com Mel de Rosmaninho, e a de Castanha com Maça bravo-esmolfe.
A Salada a acompanhar foi uma salada rúcula, tomate e parmesão às lascas, temperada com raspa de limão e vinagrete balsâmico. É uma salada um pouco diferente do comum. A combinação da rúcula que tem um leve paladar a noz, com a frescura da raspa do limão, e o salgado do parmesão, tornam esta salada uma agradável surpresa. 

Sem mais demoras, aqui fica a receita, que não é assim tão difícil quanto parece. Ora experimentem lá! ;)

| Peito de Frango Recheado com Castanhas {Bacon, Cogumelos & Espinafres} |
Ingredientes (Serve 4)
|3 Peitos de frango com pele (cerca 600 g carne)
|1 Limão
|Alho em pó q.b.
|Mistura de ervas e alho, q.b.
|Bacon cubos, 100g
|Espinafres, 100 g
|Castanhas congeladas, 10
|Cogumelos frescos, 8
|Mozzarella ralada,100g
|V. Branco, q.b.
|Tomilho fresco ou seco q.b.
|Pimenta em grão q.b.
|Azeite q.b.

| Manteiga q.b.
|Sal q.b.
|Parmesão q.b.

|Rúcula
|Tomate cherrie
|Vinagre balsâmico q.b. 

Método Tradicional
1. Fazer um corte/furo ao comprimento do peitos, tipo bolsa, sem tirar a pele.
2. Temperar a carne com sumo limão, alho em pó e sal. Reservar.
3. Num wok já quente deitar um fio de azeite, juntar o bacon e as castanhas picadas. Saltear.
4. Juntar os cogumelos picados, envolver e deixar cozinhar.
5. Juntar os espinafres, pimenta moída na hora, e a mistura de alho em pó e ervas. Saltear.
6. Envolver o queijo.
7. Retirar para uma taça, e deixar amornar.
8. Rechear o frango e fechar com um palito.
9. No mesmo wok, sem lavar, deitar um fio de azeite, e quando aquecer colocar os peitos de frango (primeiro com a pele para baixo e deixar dourar de todos os lados)
10. Refrescar com vinho branco e deixar cozinhar, tapado. Juntar mais se necessário ao longo do tempo que cozinha.
11. No final, juntar um pouco de manteiga para aveludar o molho. 
12. Retirar os peitos, fatiar.
12. Servir acompanhados com o molho, puré de maçã e castanha "Sweet Castanea" e uma salada colorida.

Salada colorida 
Rúcula, tomate cherrie, lascas de parmesão e raspa limão.
Emulsionar o azeite com vinagre balsâmico e sal, para temperar a salada.


Servir! 
Bom apetite e bons "Postiscos"! 


Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.
Obrigada!


 

 




























Produtos de Parceiros gentilmente cedidos e usados na receita:

Compota de Castanha com Mel de Rosmaninho e Compota de Castanha e Maçã Bravo-esmolfe 






Sabores de Outono {Workshop no Alegro de Setúbal}









Sábado, foi mais um dia "Fora da Minha Cozinha". Como já vos tinha contado AQUI, fui convidada pelo Alegro de Setúbal, para dinamizar, em pleno centro comercial, um workshop de culinária. O tema sugerido foi "Sabores de Outono". Para responder ao desafio pensei em receitas com produtos da estação. E as castanhas, que adoro, saltaram logo para a berlinda. Lembrei-me que o blog tem 2 parceiros, cujo produto principal é exatamente a rainha "Castanha". A Sweet Castanea e a Amálgama. Neste outro POST, em que criei uma sobremesa com os seus produtos, o Tiramissú e Palitos de la Reine de castanha já vos falei destas duas marcas, bem portuguesas, inovadoras, e que são mais uma prova de que em Portugal, há coisas muito boas. Desafiei-os, e aceitaram de imediato. As seus produtos juntei ainda as maravilhosas ervas aromáticas dos Aromas d'Oureana, outro caso de quem faz o que gosta, e o resultado fica visível no produto final. Após algumas experiências, não foi difícil chegar aos pratos que queria apresentar.
Pensei em 3 receitas. Uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Tinha tudo que ser algo rápido e de fácil execução, pois numa bancada de cozinha no meio de um centro comercial, há determinadas coisas que não são de fácil execução.
Pouco experiente nestas andanças (ainda), pois tenho o problema de quando começo a cozinhar, desligo do mundo, e se no início há aquele nervoso miudinho, passados uns minutos, quase esqueço que tenho 30/40 pessoas a olhar pra mim, e esqueço de falar...com o tempo (hajam mais oportunidades destas) a coisa vai lá. Ainda assim, o feedback foi muito positivo, quem provou, aprovou, e isso já é meio caminho andado para o sucesso, certo?  
Faço-vos uma breve apresentação de cada receita, que irei depois publicar...
Entrada - Rolo de Alheira com Castanhas e Nozes. Fui buscar uma receita que já tenho publicada, mas substitui as tâmaras pelas castanhas.
Prato - Pensei num prato de conforto, que faz uma vistaça na hora de servir, mas que não é assim tão difícil de preparar. Uns peitos de frango recheados com bacon, castanhas, cogumelos, espinafres e queijo. Acompanhados com uma salada um pouco diferente e as compotas de castanha, para quem gosta do contraste doce/salgado.
Sobremesa, pensei num Crumble, aparentemente normalíssimo, com a base de maçã, mas com a particularidade de lhe juntar castanha de 3 formas, em compota, em calda e em farinha, ficando assim um doce sem glúten, com muito pouco açúcar adicionado, e bem saboroso.
Não posso terminar sem antes agradecer à organização (Marta e Fátima) pelo convite e confiança, à Rita, que foi uma assistente que eu conheci na hora, mas impecável, prestável e muito simpática, e claro, à família e amigos que fazem questão de me acompanhar nestas maluquices... 

E agora, vá, como isto é uma chatice ler isto tudo, e não ter nada para petiscar, deixo a primeira receita. Uma entrada surpreendente, que nem dá para acreditar o quão fácil  é de preparar.

| Rolo de Alheira com Castanhas e Nozes| 


Ingredientes (Faz 2 rolos) 
- 1 placa de massa quebrada
- 2 alheiras de Mirandela 
- 50 a 60 g miolo de  noz
-1 frasco de castanha em calda Sweet Castanea
- 1 c. chá Segurelha, usei seca da Aromas d'Oureana
- 1 c. chá Tomilho-Limão, usei seco da Aromas d'Oureana
- 1 gema de ovo para pincelar (ou um pouco de leite)
- Queijo parmesão ralado, para polvilhar.

Método tradicional:
Pré-aquecer o forno  180º.
1. Picar ou miolo de noz e as castanhas escorridas, grosseiramente. reservar numa taça.
2. Tirar a pele às alheiras e juntar. Deitar as ervas aromáticas. Envolver tudo, até ficar uma massa bem misturada.
3. Estender a placa de massa e dividir ao meio, ficando com 2 partes.
4. Dividir a massa de alheira em 2 partes mais ou menos iguais, distribuir, ao meio e no sentido longitudinal da massa. enrolar, e com as mãos ir unindo a massa, de forma a ficar um rolo bem fechado. no topo fazem-se uns furinhos com o bico da faca ou um garfo. 
5. Pincela-se com gema de ovo (ou leite) e polvilha-se com um pouco das ervas usadas e o queijo ralado.
6. Forra-se um tabuleiro de forno com papel vegetal (pode usar-se o que vem na massa), colocam-se os rolos e vai ao forno até a massa estar cozida. Cerca de 30 minutos.

Método com Bimby:
Pré-aquecer o forno  180º.
1. Deitar no copo a noz e Picar. 5 seg. Vel 5/6
2. Juntar as castanhas escorridas, e picar mias uns segundos na mesma velocidade.
3. Tirar a pele às alheiras e juntar. Deitar as ervas aromáticas. Envolver tudo, até ficar uma massa bem misturada. 30 seg a 1 min. Vel 3.
4. Estender a placa de massa e dividir ao meio, ficando com 2 partes.
5. Dividir a massa de alheira em 2 partes mais ou menos iguais, distribuir, ao meio e no sentido longitudinal da massa. enrolar, e com as mãos ir unindo a massa, de forma a ficar um rolo bem fechado. no topo fazem-se uns furinhos com o bico da faca ou um garfo. 
6. Pincela-se com gema de ovo (ou leite) e polvilha-se com um pouco das ervas usadas e o queijo ralado.
7. Forra-se um tabuleiro de forno com papel vegetal (pode usar-se o que vem na massa), colocam-se os rolos e vai ao forno até a massa estar cozida. Cerca de 30 minutos.

Retira-se do forno, arrefece um pouco, para não partir a cortar. Corta-se em fatias... Serve-se, por exemplo numa das maravilhosas tábuas da Gradirripas.

Em alternativa às castanhas, pode usar-se outro fruto seco, como as tâmaras, ameixas, damascos, etc.

Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.

Obrigada


Produtos de parceiros, nesta receita:
Castanha em Calda

Ervas aromáticas

Salmão Grelhado & Arroz Fingido










A par da massa, o arroz é outro dos ingredientes mais comuns dos acompanhamentos no prato principal da refeição. Em qualquer restaurante (pouco criativo), arroz e batata frita fazem parceira com a carne ou peixe na grande maioria dos pratos. A salada e os legumes, aparecem (ainda) em minoria, e muitas vezes mais para enfeitar do que para fazer efectivamente parte do prato. Em minha casa, a salada foi, e é desde sempre essencial. Na mesa há sempre uma bela taça dela, bem temperadinha.
O arroz e a massa, são de facto o recurso mais rápido, para o qual não há grande ciência e vão bem com tudo... mas e se conseguirmos substitui-los por algo parecido, mas mais saudável?? Era bom, não era? Era não. É mesmo! 
Comecemos com aquela velha máxima: "Os olhos também comem" ou "Os olhos comem primeiro" é um facto consumado. Efectivamente se não gostarmos do aspecto do que temos no prato, também não nos apetece sequer provar... isso não falha nada. Tal como a grande moda da "esparguete fingida", que já publiquei AQUI e AQUI, este é mais um dos casos. Arroz fingido. Sim Arroz fingido, que de arroz não leva nada. O sabor também não é igual ,temos que admitir, mas o aspecto e a textura são de facto muito parecidos, e as vantagens são várias e a favor. Mais rápido de preparar, mais saudável e muito menos calórico. Vale a pena experimentar, e aderir a esta moda dos legumes que fingem ser arroz ou massa, não vale?
A base é simples, couve flor. Couve flor picada e salteada num pouco de azeite e alho. Podemos ter a variante de juntarmos outros legumes, tal como fazemos com o arroz "de verdade", por exemplo coentros, cenoura, ervilhas... é só ir ao sabor da imaginação...
Basicamente, são 5 minutinhos, e temos o "arroz" no prato. Mais rápido é impossível, certo?


| Salmão Grelhado & Arroz Fingido |

Ingredientes (Serve 2)

| 2 Postas de Salmão (Usei 2 Filetes da parte do rabo, tem menos gordura)
| 1 Couve-flor pequena, ou metade (só a parte branca)
| 2 dentes de alho
| Alho em pó q.b.
| Azeite, q.b
| 1 Limão
| Sal, q.b.
|Óregãos q.b.
| Mini-tomates
| Mini-pepinos
| Cebola doce
| Vinagre

Método:
1. Temperar o salmão com sal, alho em pó, sumo de limão e óregãos. Reservar 5 ou 10 minutos.
2. Separar o raminhos da couve-flor, lavar e secar bem. Picar com a faca, ralar com um ralador largo, ou picar na bimby, com uns toques no turbo. Deve ficar picada, mas não muito (do tamanho do arroz cozido)
3. Grelhar o salmão, num grelhador ou placa anti-aderente de fogão (neste caso pincelar com um pouco de azeite).
4. Aquecer um frigideira larga (usei um wok) deitar os dentes de alho picadinhos e um fiozinho de azeite, e mexer uns segundos.
5. Juntar a couve-flor, temperar com um pouco de sal e saltear, envolvendo sempre, durante ums minutos. Cozinha muito rápido, e deve ficar cozida, mas não mole.
6. Cortar os tomatinhos, fatiar os pepinos e a cebola. Colocar numa taça, temperar com sal grosso, óregãos, azeite e vinagre.
7. Servir o salmão acompanhado do "arroz" e da saladinha.

Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post.

Obrigada!





Feijoada de Bacalhau e uma Nova Aventura!







O Verão ainda não acabou, e até parece que o fim-de-semana se avizinha quente. Mas de alguma forma temos que ir fazendo a despedida, e admitir que o outono está já a querer bater à porta. Começa a apetecer comidinha de conforto, com um caldinho, bem à moda alentejana. 
Há um tempo atrás, recebi mais um convite, algo inesperado, para mais um desafio. Um Showcooking, no âmbito do "Clube dos Sabores" em pleno Centro Comercial, no Alegro de Setúbal. Fiquei feliz, e mais uma vez com a certeza que a pouco e pouco, sem grandes pressas, o nosso empenho e dedicação vai-nos brindando e reconhecendo. Aceitei de muito bom grado, e definimos o tema: "Sabores de Outono". 
É portanto um bom pretexto para, sem grande pena, de dizer adeus ao verão e começar a pensar na tal comidinha de conforto. Para o showcooking, o mote vai ser "Castanhas", e conto com a colaboração de alguns parceiros do blogue [ Sweetcastanea , Amálgama , Aromas d'Oureana ]. Será com muito prazer que vou utilizar os seus produtos nas receitas a apresentar ... Pronto, e mais não posso contar, terão que lá ir.... 
8 de Outubro | 16h | Alegro Setúbal
Inscrições gratuitas AQUI!
Sabores de Outono - INSCRIÇÕES 
Entretanto, e antes de passarmos às castanhas, deixo-vos com uma receita que já não cozinhava há bastante tempo, mas que adoro. Combinação aparentemente improvável, mas que funciona tão bem. Muito mais leve que uma feijoada de carnes e enchidos mas igualmente, se não mais apetitosa. Fácil e rápido de fazer. Perfeito, assim para um almoço de domingo.

Um bom fim-de-semana a todos... e bons "Postiscos"! [No dia 8 lá vos espero!!! ;) ]

| Feijoada de Bacalhau |

Ingredientes (Serve 3 /4)
| 3 a 4 postas de bacalhau tradicional ou lombo (demolhado)
| Miolo de camarão ou camarões inteiros (opcional e a gosto)
| 500 g de feijão manteiga cozido (se for de compra, 1 frasco)
| 1 cenoura
| 1 ou 2 tomates maduros
| 1 tira de pimento verde e/ou vermelho
| 1 copo de vinho branco
| 1 cebola
| 2 dentes de alho
Sal q.b
Salsa fresca q.b.
| Coentros frescos q.b.
| 1 malagueta pequena (fresca ou seca)
| 1 folha de louro
| Azeite q.b.

Método
1. Picar finamente a cebola,o dente de alho, e a salsa. Arranjar a cenoura e cortar em cubinhos, assim como o pimento. 
2. Deitar tudo num tacho, juntar um pouco de azeite e a folha de louro. Levar ao lume.
3. Assim que a cebola começar a transparecer, mexer, refrescar com vinho branco, para não deixar refogar, mas cozinhar os legumes. Cerca de 5 minutos.
4. Entretanto, pelar e picar o tomate, descartando as sementes. Juntar ao tacho. Deixar cozinhar mais uns minutos, juntando mais um pouco de vinho branco, se necessário.
5. Cortar o bacalhau em pedaços e juntar ao cozinhado. Deitar o restante vinho branco e se necessário um pouquinho de água. O Bacalhau não deve ficar coberto, deve ficar apenas um caldinho no fundo do tacho. Tapar e deixar cozinhar, cerca de 10 minutos.
6. Juntar o feijão, envolver e retificar o sal. (Até aqui ainda não juntámos sal, porque o bacalhau e o feijão cozido já têm) Envolver com cuidado, juntar a malagueta e os camarões. Deixar apurar uns minutos, de forma ao feijão absorver os sabores.
7. Polvilhar com coentros, e manter o tacho tapado, uns 10 minutos antes de servir.

Servir só a feijoada, ou acompanhada de arroz branco.

Bom apetite e bons "Postiscos"! 

Se gostou, e quer guardar ou imprimir, clique no botão "Print" no final do post. 
Obrigada!